FANDOM


Ajuda
Bidu
Bidu
Informações de Fundo
Filmes
Turma da Mônica em Uma Aventura no Tempo
Programas de Televisão
Turma da Mônica
Dublador(es)
Odair Batista,
Nelson Batista,
Mauricio de Sousa
Primeira Aparição
Tira nº 1 da Folha da Manhã, SP (18 de julho de 1959),
Bidu Nº 1 (em histórias)
Informações do Personagem
Aparência e Personalidade
Cachorro da raça Schnauzer da cor azul, pelos sobressalentes por todo o corpo e pintinhas no rosto. Camarada, brincalhão, convencido, carismático, otimista, amigável, teimoso, travesso, aventureiro, esperto, impaciente e de grande coração.
Afiliações
Turma do Bidu,
Franjinha (dono) e Pais do Franjinha
Moradia
Casa do Franjinha. Rua do Limoeiro, Bairro do Limoeiro
Família
Albertina (mãe),
Edgar (pai),
Fifi (interesse amoroso)
Amigos
Duque, Manfredo, Zé Esquecido, Dona Pedra, Théo, o Dálmata, Bugu (ocasionalmente)
Inimigos
Bugu (ocasionalmente),

O Bidu é o carismático e travesso cãozinho azul criado por Mauricio de Sousa em 1959. Bidu é, de longe, o personagem mais famoso da Mauricio de Sousa Produções em termos de êxito infantil, e serve como mascote da empresa desde os anos 1960. Permanentemente como personagem principal em diversas publicações e tendo sua própria Turma que segue seu nome, o Bidu, junto com Franjinha (seu dono), é a dupla de protagonistas iniciais na criação de Mauricio da estréia de suas tiras na Folha de S.Paulo.

Bidu fazia parte da turma de Zaz-Traz, que estava sendo publicada pela Editora Continental à época. O personagem foi inspirado em Cuíca, animal de estimação de Mauricio em sua infância que o protegia, o dava companhia e carinho. Suas primeiras histórias vinham das lembranças do autor brincando com seu cachorro, porém o nome "Cuíca" era pouco eufônico para batizar personagens de quadrinhos, então ele preparou um concurso na redação, ganhando o nome "Bidu" por indicação de Petinatti, por uma garrafa de bom vinho; Mauricio escolheu o nome porque era uma expressão muito usada naqueles tempos, que significa alguém esperto, "adivinhão". Ganhou uma revista própria que parou de ser publicada pela Editora Continental em 1970. Sua primeira edição foi republicada em um livro comemorativo de Bidu 50 Anos.

Junto com a Mônica e o Sansão, sua imagem é representante de diversas marcas internacionais e símbolo dos estúdios. Por mais de 50 anos, Bidu representou a companhia de histórias em quadrinhos, animação, entretenimento e, acima de tudo, o próprio Mauricio de Sousa. Seu significado na cultura pop veio simultaneamente com suas participações como protagonista na revista da Turma da Mônica, onde ele primeiro impressionou o público com seu sorriso alegre, entusiasmo juvenil e travessuras lúdicas. A partir daí, Bidu subiu rapidamente ao auge da cultura brasileira, tornando-se o personagem de histórias em quadrinhos nacionais mais popular e reconhecível, servindo como uma das principais influências a se seguir no ramo infantil.

Aparência Editar

Um cão da raça Schnauzer com pelos azuis e uma barba parecida com o cabelo do seu dono.

Em certas histórias é descrito como vira-lata, mas foi criado inspirado em um cão de verdade da raça Schnauzer que pertencia a Mauricio.

Histórias Editar

Originalmente é um cão comum que não fala com pessoas e anda sobre as quatro patas. Não gosta de banhos e vive correndo atrás das rodas. Possui muitos amigos em seu núcleo como DuqueZé Esquecido, Dona PedraZé Gordão, Fifi, Théo e até outros mascotes de personagens humanos. Possui uma grande rivalidade com gatos, às vezes contracenando com Mingau para apostar qual espécie é a melhor.

Porém, além desse núcleo, às vezes Bidu entra em um outro "universo" em que ele é a estrela de histórias próprias e ciente do que ocorre à sua volta. Nessas histórias é mostrada uma realidade de uma espécie de bastidores, onde Bidu fala e anda em duas patas. Novos personagens aí são introduzidos como Manfredo, um cachorro assistente de palco ou diretor de histórias, e Bugu, um cachorro chato que vive querendo aparecer nas histórias mas que apesar disso leva sempre um chute para fora delas.  

Relações Editar

Música tema Editar

O Bidu (au, au) quer cantar

O dia todinho a filosofar!

Minha cauda perseguindo

Vou pulando, vou latindo

O Bidu, cãozinho, o cão Bidu (au, au)

Aparições em animações Editar

Bidu pela primeira vez foi visto falando em 2012, nos desenhos animados, dublado por Pedro de Saint-Germain e os latidos de Bidu são dublados pelo próprio Mauricio.

No episódio especial de Natal, Bidu falou contando sobre a celebração.