FANDOM


Ajuda
Agnes
Agnes em 'O Sumiço dos Passarinhos'
Informações de Fundo
Primeira Aparição
Magali 1ª Série - Nº 2
O Festival do Tomate Verde (Fevereiro de 2007)
Informações do Personagem
Família
Pais da Agnes
Amigos
Penha (amiga)
Meninas do Bairro das Pitangueiras
Inimigos
Sofia (amiga/inimiga)
Magali, Mônica, Denise, Cebolinha, Entre Outros.
Objetivo
Capturar pássaros em gaiolas para ouvir seu canto.[1]

Agnes, a Tenebrosa, é uma das Meninas do Bairro das Pitangueiras, junto com Penha e Sofia.

Características e traços Editar

Agnes em sua primeira aparição

Agnes em sua primeira aparição, de 2007.

Em sua primeira aparição, de Magali 1ª Série - Nº 2, Agnes foi retratada com uma maçã por cima de seu cabelo loiro liso e curto, usando óculos, um vestido vermelho de manga curta, enormes meias da mesma cor com listras verde escuro, um chapéu vermelho e echarpe da mesma cor das listras.

Já na segunda aparição, de Mônica 1ª Série - Nº 14, ela usa um gorro rosa e verde, vestido rosa de manga comprida, sapatos e listras da meias da mesma cor, com a segunda parte de listras brancas, dois rabos de cavalo pros lados e um cachecol da mesma cor do antigo echarpe. Agnes é tímida e hipocondríaca, achando que é alérgica a tudo, por isso mesmo, ela sempre é vista usando um gorro e cachecol porque sempre acha que vai ficar doente. Estes estranhos aspectos a torna tão assustadora que até os pássaros têm medo dela.

Agnes gosta de raptar passarinhos e levar até a sua casa, que é composta por uma quantidade enorme de gaiolas usadas para aprisionar os bichinhos para que o canto que ela adora fique lá para sempre e, assim como seus pais, usa as penas para fazer travesseiros e a carne para fazer picadinho. Seus atos são exemplo de seus pais, que a obrigam a viver trancada em casa. É esse o motivo dela se tornar um monstro insensível, feito de escuridão e cheio de ódio no coração, como os pais.[2]

Notas de rodapé Ajuda

  1. Magali 1ª Série - Nº 31 - O Sumiço dos Passarinhos
  2. Magali 1ª Série - Nº 92 - Sombrinhas do Passado, Págs. 32 e 33